Tendências

Novidades em tintas e máquinas são apostas para ampliar mercado e diversificar serviços

Quem trabalha com estamparia procura equipamentos que permitam diversificar os serviços. Quem trabalha com comunicação visual busca máquinas para trabalhar com uma maior gama de substratos. Independentemente da área de atuação, empresas têm como meta ampliar a oferta de produtos.

Para Fabio Lens, diretor da Mac-Len, os visitantes da Serigrafia SIGN 2016 estavam focados. “O público é formado por pessoas que já possuem um negócio, querem agregar novos produtos, tecnologia e produção e aprimorar o serviço que já faz. Eles buscam máquinas mais ágeis e que podem dar uma qualidade melhor ao serviço.”

Edmar Batista, diretor da Tucano, fabricante de equipamentos para serigrafia e transfer, reforça que as pessoas buscam melhorias. “Vieram mais pessoas do ramo, não teve muito iniciante. Alguns querem começar com sublimação ou melhorar estamparia e outros já trabalham com calandras.” De acordo com Ioshimi Yshii, diretor da Flock Color, os três primeiros dias contaram com visitantes que pretendiam fechar negócio, inclusive na própria feira. Já no último dia, o público geral com o intuito de conhecer a feira, os produtos disponíveis e as empresas expositoras.

“Tivemos uma visitação acima do normal nos primeiros dias e percebemos que, apesar da crise, o consumidor final e o empreendedor vieram à feira para pesquisar e buscar uma oportunidade de negócio.”

As melhores soluções em tintas

“A maior parte dos visitantes que vieram ao nosso estande já é formada por nossos clientes. E aqueles que vieram atrás de tinta serigráfica também viram as tintas para impressão digital e as tintas sublimática e se impressionaram”, afirma Ivan Teles, do marketing da Fremplast.

De acordo com Marcio Caillaux, gerente geral da Marabu do Brasil, os visitantes da feira Serigrafia SIGN são compostos por empreendedores que decidem pela compra, pessoas que estão levantando informações para realizar a compra em um segundo momento e curiosos. “O primeiro dia da feira surpreendeu e superou expectativas. Tivemos uma visitação acima do normal nos primeiros dias e percebemos que, apesar da crise, o consumidor final e o empreendedor vieram à feira para pesquisar e buscar uma oportunidade de negócio”, declara Caillaux. De acordo com o gerente, todos continuam com a fé inabalada, acreditando que a situação política melhorará, acarretando em melhorias econômicas também.

14

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *