Gestão

Você conhece os usos e as fórmulas de tintas para serigrafia? Confira

Não existe segredo na composição das tintas para serigrafia, só é preciso conhecer um pouquinho de química para entender as substâncias e os substratos. Divididas em base solvente, base d’água, plastisol e UV, elas são basicamente compostas de resinas, aditivos e pigmentos. “Cada composição tem sua particularidade em função do material a ser impresso”, afirma Ricardo Hiroshi Morikawa, engenheiro químico e coordenador do curso de Tecnologia do Autoadesivo na pós-graduação da Faculdade Oswaldo Cruz.

Acrílica base água
Fórmula com emulsão acrílica, pigmentos pré-dispersos, aditivos e água.
Indicação: aplicação sobre substratos têxteis como tecido de algodão, mistos ou sintéticos e ainda para impressão em todos os tipos de papel.

Acrílica base solvente
A formulação se dá a partir de resinas acrílicas.
Indicação: acrílico, PVC rígido, poliestireno para vacuum form e policarbonato.

Vinílica base solvente
Feita com resinas vinílicas, aditivos, pigmentos e solventes.
Indicação: impressão em substratos de PVC, madeira, papel, acrílico, poliestireno e policarbonatos.

PU base solvente
Formulada com resinas de PU (poliuretano) em forma bi-componente.
Indicação: impressão sobre metais, polietileno de baixa e alta densidade, substrato de PVC, substrato de PU, polímero termoplástico, couro e tecidos de nylon.

Epóxi base solvente
Mistura de resinas epóxicas em forma bi-componente.
Indicação: impressão sobre metais, vidros, polietileno de baixa e alta densidade, fenolite e fibra de poliéster.

Sintética base solvente
Composição química a partir de resina alquídica, um tipo de poliéster em óleo modificado.
Indicação: papel e madeira.

Plastisol
Produzida com resina de PVC.
Indicação: impressão em substratos têxteis, confecção de etiquetas e transferes termo transferíveis para tecidos.

16

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *