A Serigrafia Sign, Tendências

Empresas devem ter estandes bem planejados e oferecer experiências para o cliente em feiras de negócios

As feiras de negócios são uma oportunidade e tanto para que empresários se relacionem com profissionais qualificados e tomadores de decisão, ampliem o seu conhecimento sobre o mercado e façam, evidentemente, boas vendas. Mas para que todo o potencial desses eventos seja 100% explorado, cada empresa expositora precisa repensar como deseja se apresentar para o público.

Na última quinta-feira, 17 de maio, durante o Dia do Expositor da Serigrafia SIGN FutureTEXTIL, realizado no Expo Center Norte, em São Paulo, Alexandre Brunato, arquiteto e urbanista do Estúdio Brunato, deu algumas dicas especiais para os empresários presentes na ocasião sobre como inovar em projetos de estandes sem custos elevados.

 “Um projeto pensado com bastante antecedência é muito mais viável do que um feito em cima da hora. Por isso, gostamos de falar para o cliente pensar de forma estratégica o ano inteiro e não apenas focar em um único evento, inclusive porque existem ações paralelas que são muito importantes e podem ser aproveitadas antes e depois da feira.”  

Além disso, o próprio investimento das empresas passa a ser diluído, uma vez que a solução desenvolvida pode ser reaplicada ao longo do ano, o que abre espaço para a criação de estandes mais modernos e atrativos, fabricados, inclusive, com outros materiais como o tecido, que é mais leve do que as madeiras e as napas comumente utilizadas e, portanto, mais fácil de manusear.

Um ponto sempre importante é o custo. Nós sempre propomos o uso de novos materiais para que a exposição da marca do nosso cliente seja a mais interessante. Além disso, provamos para ele que é possível adequar à sua verba às novas possibilidades que surgem”, ressalta o especialista.  

Faz parte do trabalho desenvolvido por Brunato ressaltar para as empresas a importância de elas investirem, também, em uma experiência inesquecível para todos que visitam os seus estandes em uma feira de negócio. “A gente coloca as pessoas sempre em primeiro plano nos projetos. Isso porque quem vai à feira quer ver novidades, só que acaba vendo muita coisa. Por isso, temos de pensar em como oferecer boas experiências para os visitantes. Assim que eles entrarem no seu espaço, eles precisam ter uma experiência, seja ela qual for. A empresa precisa entender que, mesmo que não tenha como investir em uma cenografia diferente, ela pode investir, de acordo com a sua verba, em um bom café, numa cadeira muito confortável, enfim, em detalhes muito pequenos, mas que são percebidos e fazem toda a diferença”, conclui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *